Este sítio usa cookies para melhorar a experiência da sua visita, se continua é porque aceita. Mais informação.
MENU rápido para celular

As cáries e os acidentes com dentes na infância

Cuidados a ter com os dentes das crianças

A melhor maneira de prevenir uma situação de emergência é proteger correctamente a sua criança. Cada vez mais dentistas recomendam que as crianças envolvidas na prática de um desporto usem protetores para a boca.

A maioria dos protetores para a boca são feitos de plástico e cobrem os dentes inferiores. Não apenas protegem os dentes mas também os lábios, gengivas e bochechas. Existem normalmente dois tipos:

Familia

Como usar a pasta de dentes (creme dental)

O fluoreto, um dos mais importantes avanços na prevenção dentária durante este século, incorpora-se no esmalte dentário tornando-o mais resistente às cáries. Como outras substâncias boas para o organismo, tais como o cálcio, ferro e vitaminas, demasiado fluoreto pode ser prejudicial.
O meio através do qual as crianças podem assimilar fluoreto a mais é por ingestão da pasta de dentes. Embora não seja perigoso para a saúde a ingestão ocasional, engolir pasta de dentes durante largos períodos de tempo pode levar à fluorosis, uma condição na qual o esmalte se torna quebrável e descolorido.
Verifique se a sua criança cospe a pasta (creme) após a escovagem. Se for muito nova para o fazer, considere o uso de um dentífrico sem flúor. Consulte o seu dentista que pode prescrever suplementos de flúor de substituição.

Cáries - doces, são assim tão maus ?

Muitos de nós ainda se lembra de ouvir dizer que os doces eram um inimigo mortal dos nossos dentes. Eram algo a evitar se não queríamos uma boca cheia de cáries. A verdade porém é que os doces podem não ser piores para os dentes que muitas outras coisas que comemos.
As cáries são provocadas por bactérias que decompõem os restos dos alimentos e produzem ácido nesse processo. É este ácido que ataca o esmalte dando origem às cáries. De facto qualquer alimento que contenha carbohidratos pode ser utilizado pelas bactérias. Estes incluem comidas como batatas fritas, bolachas e pão assim como qualquer tipo de massa. Por isso se compreende que muitas das pequenas coisas que comemos podem ser prejudiciais para os dentes. Sobretudo alimentos peganhentos porque permanecem mais tempo colados aos dentes.
Então se os doces não são piores que muitos outros alimentos, qual é o mal? O problema é que os doces não têm outros nutrientes que são fundamentais ao crescimento saudável das crianças. Ao comerem doces constantemente as crianças podem estar a não ingerir outros alimentos que fornecem as proteínas, vitaminas e minerais necessários ao seu desenvolvimento. Existe também a tendência de comer algo doce como snack. Isso está errado, um doce tem normalmente muitas calorias.
O segredo então é moderação e equilíbrio na ingestão de doces. Mais importante para prevenir as cáries não é o que se come mas a higiene dentária adequada após a ingestão de qualquer alimento.

Usar xuxa até que idade ?

O uso da xuxa ou chupeta não deve ir além dos 2 a três anos de idade sob pena de deformar as arcadas dentárias. Na fase de remoção da chupeta não deixe que a criança substitua este hábito por outro, como o de meter o polegar na boca. Teria possivelmente o mesmo efeito. Para evitar as dificuldades de acabar com o hábito de xuxar de uma criança o melhor será não incentivá-la logo de início a usar a chupeta por tudo e por nada só para a manter sossegada. Evitar também que bebam pelo biberão até muito tarde (para além dos seis anos).

A visita ao dentista é um auxiliar precioso

Nem todas as cáries são fácilmente detetáveis. Os dentes tem várias superfícies e algumas só se conseguem vislumbrar com o espelho do dentista e em condições ótimas de luz. Além disso o conhecimento médico permite identificar e procurar aquilo que não parece relevante a um leigo. Face ao disposto é óbvio que se recomenda uma visita periódica ao dentista. Tem a vantagem de habituar a criança a não temer o consultório dentário e a ver nele um aliado à sua saúde dental.
Outro fator não menos importante é que quando a cárie é pequena, ou se encontra no estado inicial, pode ser tratada muitas vezes sem o recurso a anestesia, ou não exige muita anestesia. Também a quantidade de dente afetado é menor.